Cuidados com a Alimentação Infantil para evitar a Intoxicação [Colunista – Nutricionista]


por Juliano Rodrigues

Diante de tanta curiosidade e vontade de colocar na boca tudo que
veem pela frente, as crianças são uma das mais afetadas pela
intoxicação alimentar. Por não ter consciência da gravidade de uma
mão suja na boca, e de pegar uma balinha que caiu no chão, são
contaminadas facilmente.

Os lanches preparados em creches e escolas também podem ser uma
grande ameaça para as crianças, pois por terem um organismo mais
frágil, e poucos anticorpos, qualquer alteração pode afetar a saúde.
Por isso é importante que as crianças levem o lanche de casa, e que
os pais ensinem o certo e o errado na hora da refeição.

Há também os riscos de intoxicação através do grande consumo de
alimentos industrializados. Segundo uma pesquisa feita pela
disciplina de Nutrologia do Departamento de Pediatria da Universidade
Federal de São Paulo, mais de 60% dos pais consultados dão alimentos
industrializados à crianças menores de 3 meses.

Mas mesmo com tantos tipos de causa, a intoxicação pode ser pega com
a comida preparada em casa também. Portanto, veja alguns cuidados
para proteger as crianças de da intoxicação:

Após sair da amamentação a primeira alimentação sólida deve ser a fruta,
porém da seguinte forma: cozida e amassada;

Depois de umas 2 a 3 semanas, mais ou menos, de dar a fruta, já é possível
introduzir a papinha salgada. Mas para evitar a intoxicação, a melhor
forma é fazer a papinha com alimentos frescos, e não comprar as
industrializadas;

Não esqueça: antes de preparar é necessário cozir todos os alimentos!

Caso a criança tome mamadeira, sempre prepare-a na hora em que for ser
consumida. Se isso não for possível, se atente para a forma com que será
armazenada;

Ensine as crianças a sempre lavarem as mãos de forma correta antes das
refeições;

Faça uma dieta saudável para as crianças, modere o consumo de açúcar e
gordura;

Evite bolinhos, biscoitos e salgadinhos industrializados, eles podem ser
uma grande fonte de gordura hidrogenada, uma verdadeiro veneno;

Prefira os sucos naturais do que os de caixinha;

Prepare você mesmo os lanches da criança;

Compre lancheiras térmicas para garantir o manutenção do alimento sem dano
algum;

Observe sempre a sensibilidade da criança após as refeições, e elimine os
alimentos que pareçam provocar problemas estomacais;

Diminua o máximo de alimentos que tenham corantes e conservantes, pois
algumas substâncias podem causar crises alérgicas;

As frutas podem ser consumidas com casca, pois são uma ótima fonte de
fibra, mas devem ser muito bem lavadas em água corrente, e com a ajuda de
alguma escovinha, para que as substâncias tóxicas sejam completamente
eliminadas;

Evite os macarrões instantâneos, pois o condimento que dá o sabor tem
muito tempero artificial e uma grande quantidade de sódio, podendo
aumentar a pressão e a retenção de água;

Higienize bem as mamadeiras, chupetas, brinquedos e acessórios que o bebê
leva à boca.

As papinhas preparadas em casa são sempre a melhor opção!

*Uma dica para abreviar a duração da diarréia é dar às crianças leite
fermentado.

Att.
Juliano Rodrigues
Nutricionista CRN 2703
ALIMENTARE Consultoria
48| 8446.3626
48| 8433.6339
www.alimentareconsultoria.com.br


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s