Vida social e filhos [Papo de Mãe]

Por Adriana Garcia

Uma amiguinha de Sofia estava passando o final de semana em nossa casa. À noite, amigos (que não tem filhos) ligaram para sairmos. Ai vem à pergunta: onde estavam pensando em ir? Eles queriam muito ir a um local onde pudessem escutar uma boa música, conversar um pouco, mas geralmente esses lugares não são bem vindos para crianças (imaginem com duas!), e como eles queriam muito ir a esse tipo de local, não sugerimos outro, apenas os deixamos livres e a vontade para convidarem outro casal, agradecemos e deixamos para uma próxima oportunidade, onde nos programaríamos e deixaríamos Sofia aos cuidados de alguém.  No dia seguinte, outros dois casais ligaram para irmos almoçar, porém um detalhe: eu estava com duas crianças e os dois casais cada qual tinha dois filhos, resultado: três casais e seis crianças! Imaginem o fuzuê! Onde na grande Florianópolis encontrar um local agradável onde se possa almoçar com calma e conversar, sem que seis crianças em plena energia incomodem ou perturbem durante a estadia? Depois de muito pensar achamos uma alternativa de restaurante e fomos tirar a prova. Nós mães prevenidas fomos munidas de folhas, cadernos, lápis coloridos e coisinhas que mantém crianças ocupadas e não tirem o sossego da mesa do vizinho ao lado. Chegando ao restaurante olhamos em volta e parecia que não havia mesa para uma turma tão grande, juntar mesa impossível, pois cada metro quadrado do restaurante estava programado para cada mesa ficar exatamente em seu devido lugar. Então depois de muito calcularmos resolvemos: pegamos duas mesas próximas, em uma sentaram os adultos e na outra sentaram as crianças. Foi um almoço agradável, e por incrível que pareça as crianças se comportaram muito bem, ficaram ocupadas em meio aos seus desenhos e pinturas. Depois do almoço já quase na hora de pagarmos a conta elas começaram a mostrar suas inquietudes de criança e o restaurante ficou pequeno, saímos na hora certa ou seríamos quase expulsos! Aí é que vem a questão: quem tem filhos, tem todo o direito de ter uma vida social e poder ir a um restaurante e almoçar com seus amigos sim, porém não podemos nos esquecer de que o vizinho da mesa ao lado também tem o seu direito de almoçar tranquilo sem que crianças cheias de vitalidade o atrapalhem. Você quer ter um encontro agradável e bem sucedido com seus amigos, lembre-se que crianças são crianças e não são mini-adultos, assim elas têm seus limites e as vezes não conseguem controlar sua euforia, e quando a medida ultrapassa e a conversa não resolve, o caminho de casa é a melhor opção. E você papai e mamãe , já pensou sobre isso?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s