Está na hora de deixar de ser criança? [Papo de Mãe]

Por Adriana Garcia
Levei Sofia ao Pediatra essa semana para consulta de rotina e solicitei exames para verificar se a idade óssea e os hormônios dela estavam seguindo seu curso normal, pois ela estava reclamando de dor no peito esquerdo e realmente estava um pouco mais saliente do que o direito, como eu já havia lido a respeito, sabia que era normal devido ela estar com quase oito anos. A pediatra achou conveniente, pois devido a alimentação e estilo de vida dessa garotada é bom estar alerta, principalmente meninas pois em seu consultório sempre haviam mamães preocupadas pois meninas estavam ficando mocinhas em idade cada vez mais precoce: entre 9 e 10 anos. Sofia arregalou o olho e ficou quietinha prestando atenção nos mínimos detalhes na conversa da consulta. Quando saímos da sala ela me perguntou que exames eram aqueles sobre hormônios, expliquei e ela começou um longo choro. Disse que “não queria crescer, não queria ser adolescente muito menos adulto, falou que queria viver na terra do nunca onde ela poderia ser para sempre criança e que jamais deixaria de estar ao meu lado e do seu papai para viver uma vida de adulto”. Confesso que escutando os argumentos dela por dentro eu chorava junto! Por alguns momentos eu pensei: “Meu Deus, o que fui fazer? Será que é necessário verificar isso agora? Ela é apenas uma criança! Ela ainda toma mamadeira (verdade, para espanto da odontopediatra, e que seus amiguinhos jamais saibam!) e brinca de bonecas, como seu corpinho já pode estar se modificando? Ali percebi que mãe de primeira viagem tem muita experiência para passar! Tem muita sensação que nem imagina na vida! Quando eles são pequenininhos e estamos naqueles momentos de exaustão, queremos que cresçam rápido. E quando estamos diante de momentos como esses, daríamos a vida para que realmente existisse a tal “terra do nunca”. Tentei acalma-la e aos poucos ela foi se tranquilizando, fui explicando a necessidade dos exames e ela não queria saber, só falava que não queria deixar de ser criança. Falei que ela não iria deixar de ser criança, pelo menos por agora e pelos próximos anos, bem por isso eu estava procurando a pediatra. Falei pra ela que eu tinha amigas que tiveram filhas que menstruaram realmente como a pediatra havia dito precocemente aos 9 anos (detalhe: não hereditário), e essas amigas lamentam não terem procurado ajuda antes pois acreditavam que era cedo demais para pensar nesse assunto, e quando se deram por conta suas meninas já estavam virando mocinhas e não poderiam fazer mais nada para ajuda-las. Mais um assunto delicado para as super-mamães! Deixar a natureza agir por conta ou adiamos um pouco essa etapa? Cada mamãe tem sua opinião sobre esse assunto, que, aliás, é muito delicado, mas acredito que só nos restam essas duas vertentes. Em relação à primeira opção penso o seguinte: Natureza? Meu Deus, o homem alterou toda a natureza (alimentação, estilo de vida, ar, poluição visual) e isso com certeza interfere em nossas crianças, como deixar agora essa “tal natureza” agir se ela não existe mais de forma tão natural? E em relação a segunda vertente, penso será que é correto intervir? Não sei juro, que não sei! Mas lá no fundo, meu coração e minha razão me dizem: “É preciso deixar as crianças serem crianças”!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s