Organizando os brinquedos [Espaço Sosseguinho]

No outro dia, postei uma foto no Instagram da Sosseguinho uma foto da nova organização dos brinquedos aqui em casa. Recebi muitos e-mails perguntando detalhes. Então, acabei escrevendo a metodologia. Vamos lá?

Quando visito casas de clientes, um problema recorrente é a organização. Crianças fazem bagunça, ponto! Mas, não é por isso que as coisas precisam ser tão cansativas. O grande segredo na hora de arrumar os brinquedos dos pequenos está em entender o desenvolvimento deles e o nível de competência de cada um.
Antes de mais nada, é preciso diminuir as expectativas, se você acha que vai ter uma casa daquelas de novela, com cada brinquedinho na sua prateleira. Isso só vai ser possível se você realmente ficar em casa ou tiver funcionários muito organizados e pró-ativos em casa. Mas, além de manter as coisas organizadas e evitar perda de peças de jogos, é possível ensinar aos pequenos como manter suas próprias coisas guardadas.
Aqui em casa, fiz assim:

1.Dimensionei o problema
Tínhamos brinquedos no quarto delas, na sala (para evitar as escadas o tempo todo) e no depósito (os brinquedos de brincar fora de casa). Comecei pelo quarto e pela sala. Tirei tudo de lá um dia à noite depois que elas dormiram. Separando pecinhas (que as funcionárias simplesmente jogavam dentro de uma caixa enorme) resolvi criar as seguintes categorias:
  • Pelúcias
  • Quebra-cabeças (temos muitos)
  • Brinquedos de plástico (bonecas, mini lap-top, castelinhos, etc)
  • Fazendinha (elas adoram e, portanto, temos muitos bichinhos)
  • Artes e desenho

2.Comprei os organizadores

Como as caixas dos jogos são de papelão e as crianças pequenas, o resultado, geralmente é que as caixas duram pouco e as peças começam a cair por todo lado. Então comprei organizadores grandes para as pelúcias, fazendinha e brinquedos plásticos. Para os quebra-cabeças, comprei potinhos de plástico


3. Etiquetei tudo

20140204_101645Se já é difícil para a gente que comprou e conhece todos os jogos e brinquedos, para as pessoas que nos ajudam, fica mais complicado ainda. Etiquetar as caixas, vai ajudá-las a entender o que deve ir aonde.


4. Comecei tudo de novo
No final de semana seguinte, fiz o mesmo processo com os brinquedos do depósito.

5.Ensinei as crianças
Mostrei para as pequenas que tinha arrumado tudo e como as coisas tinha ficado bonitas. Quantos brinquedos tinham “reaparecido”. Elas ficaram todas animadas. Agora o negócio é assim: escolhemos uma caixa para brincar. Se der vontade de brincar com outra coisa, guardamos aquela e pegamos a outra. Os organizadores funcionam bem porque não exigem muita coordenação motora nem paciência das crianças, que são dois artigos de luxo, né?
Assim, eles se sentem parte da organização da casa, não crescem achando que é obrigação dos outros cuidar das coisas deles mas, não sofrem com a arrumação. Aliás, o ideal é que vocês se divirtam guardando para que essas tarefas sejam prazerosas para eles. Assim, crescerão gostando de arrumar as coisas.

6.Mantendo as coisas arrumadas
Quando se fala em crianças pequenas, esperar que eles acertem sempre as caixas certas, é praticamente utopia. Portanto, o ideal é que a cada 15 dias você dê uma revisada para reorganizar o que for necessário. É provável que isso não tome mais do que 30 minutos.
20140204_101613
20140204_101535



Renata Bermudez
Consultora Sosseguinho
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s