INTELIGENTES E CAPAZES [Papo de Mãe]

Por Adriana Garcia

Todas as vezes que eu ia ao banco fazer depósitos ou pagamentos e Sofia estava comigo, ela implorava para preencher os envelopes, colocar o cartão e digitar os dados. Às vezes fazia errado, refazia e no fim tudo saia certo. Ela já estava com sete anos, e mesmo assim nunca havíamos aberto uma conta bancária para ela. As mesadas e economias ela guardava em cofrinhos e já estavam ali a muito tempo. Então já estava na hora de abrir uma caderneta de poupança. Fiz surpresa para ela, retirei o dinheiro dos cofrinhos, abri uma caderneta de poupança com direito a cartão de débito e sem cobrança de mensalidade. Quando o cartão chegou em casa ela não acreditou e deu pulos de alegria. Expliquei a ela os cuidados que teria que ter, expliquei como usar e que o cartão ficaria comigo, assim quando ela precisasse comprar algo, era só me pedir. Levei-a até o banco, expliquei detalhadamente como fazer um depósito na máquina, quando usar o saldo na tela, quando usar extrato impresso, quais dados eram necessários preencher, o que era agência, o que era conta corrente, o que era poupança, quais cuidados tomar em relação as pessoas que estão dentro do banco, e disse a ela que todos os depósitos na conta dela a partir daquele dia ela mesma iria fazer já que ela adorava brincar com todos aqueles botões na máquina de depósito. Depois de uns dias Sofia fez seu primeiro depósito sozinha! Perguntei qual foi a sensação, ela disse que foi um pouco estranho, mas muito legal. Disse que ficou bem nervosa com medo de fazer errado. Então perguntei se ela havia demorado devido ao nervosismo, ela me disse que a demora era porque depois do depósito ela estava tentando ver o saldo na tela! (pode uma coisa dessas?) Nós adultos muitas vezes nos atrapalhamos todos nessas máquinas cada vez mais modernas e as crianças fazem tudo na maior desenvoltura! Ela saiu do banco felicíssima perguntando quando iria fazer depósito novamente. Foi interessante ensiná-la esse processo. Sofia ficou mais econômica. Depois do primeiro depósito, já foi mais duas vezes depositar e também já usou seu cartão de débito para comprar um presente para uma amiguinha. Na hora da escolha do presente ficou em dúvida entre uma almofadinha de coruja e um cachecol e adivinhem como fez a escolha? Olhou as etiquetas e escolheu o que custava menos (sem dúvida!). O sorriso de felicidade pela independência é contagiante. É importante darmos instrução e responsabilidade. Porém cada idade um passo adiante e no tempo certo de cada criança. Detalhe: essa geração é muito inteligente e capaz, mais do que imaginamos!
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s