Comida industrializada X Comida de Verdade Parte 1 – Papinhas [Colunista – Nutricionista]

por Juliano Rodrigues

Papinhas são feitas de mil coisas que eram separadinhas e ficaram juntinhas, molinhas, liquidinhas e confusinhas. As industrializadas são confusinhas e sem prana, ops, sem vitalidade. Sem vida. Foi uma máquina que as fez ou uma pessoa-máquina (sem ofensas…) que desenvolve um trabalho em série, ansioso por quantidade, altíssimas temperaturas nesse fogareiro e quase zero vitaminas.
São confusinhas porque ninguém sabe o gosto que aquilo tem. Nem eu. Nem você. Nem o bebê. Tem gosto de… papinha.
Eu não me lembro mais como era nossa vida nos tempos das cavernas. Nem me lembro como era a vida no tempo de minha bisavó, mas já ouvi falar um tanto que se comiam coisas que nasciam da terra. Ou de árvores. Também animais abatidos. Personagens da natureza.
Incrível né? Mas é, eu juro.
Também já ouvi falar que cactos nascem em desertos. Serio! Sim, porque a natureza tem um mecanismo muito sábio, generoso mesmo, de auto compensação: se um clima é seco, nascem ali plantas suculentas. Interessante, né? Parece que todo organismo macro ou micro vive em constante atividade de auto regulação, para que haja vida. Fluxo. Estabilidade.
Então, pensando aqui e lembrando de minha bisavó, acabo de compreender que ela vivia em plena harmonia universal, porque estava completamente inserida em seu contexto ecossistêmico.
Ela comia do que plantava e só nascia o que ali dava e isso quer dizer, que acontecia uma relação de obediência natural climática entre o solo, o ar, o sol e a umidade geral. E ela no meio disso tudo, comia alimentos que eram cura para a vida que levava e o sol que recebia na moleira. Ou não sol.
Complicado isso? Um pouco, né?
Ah… mas tá bem mais fácil agora! Que plantar o quê! Bobagem!! Eu quero comer mel de Agave, que é um adoçante que vem da Espanha, do México, porque ele me dá status natureba. Quero também comer pipoca de microondas, porque não quero mais lavar louça e amo me sentir comandando minha cozinha como se estivesse dentro de uma nave espacial solta no espaço.
Então nos deparamos atualmente com uma situaçãocomum no consultório pediátrico: meu filho não quer a comida caseira mas adora a papinha industria. Porque será?
Se você já provou a papinha de frutas, sabe que ela queima de tão doce. Olhando a fórmula, não se encontra açúcar… quanta inocência. A indústria usa suco de maçã e amido, dois nutrientes com altíssimo índice glicêmico (que mede a velocidade que o alimento se transforma em glicose no sangue, quanto maior mais nocivo), para adoçar as papinhas e torná-las irresistíveis para as crianças. O ácido cítrico neutraliza o “enjôo” do excesso de doce e as torna ainda mais “melhores”.
Nas salgadas, uma base de batata, amido, abóbora e sal garantem a dose certa de sabor doce/salgado para que a papinha seja uma delícia para o bebê. Como a comida caseira não tem esses artifícios nocivos, ela se torna menos atrativa.
Nossa orientação há muitos anos é essa: papinha industrial, só na emergência – viagens, etc. E de preferência salgada. Em vez de levar a papinha doce, porque não levar uma banana em sua embalagem natural e maravilhosa, a casca?
Qual é a alimentação perfeita?

Quanto mais os pais aderirem à alimentação natural e caseira, melhor para a saúde de todos. “Quanto mais longe nós ficarmos de alimentos industrializados e mais próximos de alimentos caseiros e orgânicos, mais saudáveis nós vamos estar”. Reunir a família à mesa para fazer as refeições e dar o exemplo também são importantes para incentivar os pequenos a deixar de lado os refrigerantes e todas as besteiras que eles adoram.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s