Febre fobia ; os mitos que determinam condutas. [Saúde Infantil]

famosa febre comum na infância  é a responsável pelo pavor e grande parte das consultas na emergências pediátricas.

Medical thermometer
Importantes pontos chamo atenção aos pais e cuidadores do mundo Infantil.
A febre é uma resposta do hospedeiro (criança) contra uma “possível ”  infecção , é um sintoma e não a doença,  precisa somente ser controlada quando compromete o estado geral da criança , na maioria das vezes costuma ocorrer acima dos 39 graus.
Também cabe ressaltar que atualmente os tratamentos de febre privilegiam tratamento medicamentoso ao invés de valorizar o benefícios das medidas não medicamentosas (banho e compressas mornas).
Estudos atuais apontam que a febre é manifestação da defesa do organismo e tem efeito benéfico nos mecanismos de resistência do hospedeiro a infeções.
Mas porque tanto medo? Prevenção crise convulsiva febril ? As medicações antipiréticas (febre)  não previnem o aparecimento da convulsão febril ou sua recorrência.
A convulsão causada pela febre acomete, geralmente, crianças dos seis meses de idade até os seis anos de idade, logo fora dessa faixa etária devemos nos tranquilizar na questão de crise convulsiva febril e investigar outras causas caso ocorra convulsão.
A convulsão febril é a convulsão que ocorre nas primeiras 24 horas de uma febre em “algumas crianças”. Existem fatores genéticos (história familiar) que predispõem para a ocorrência da convulsão febril. As infecções virais, como as gripes e os resfriados, bem como as infecções bacterianas, como infecção de ouvido, sinusite, pneumonia, também são doenças que podem levar à convulsão por apresentarem febre na sua evolução.
A febre deve ser vista como um sintoma e deve ser avaliada a presença de outros sinais e principalmente o estado geral da criança. A febre pode ser uma aliada da criança e não a vilã.

 

ass_marcia

Anúncios

3 comentários em “Febre fobia ; os mitos que determinam condutas. [Saúde Infantil]

  1. Amei o texto, não só pq amo a pediatra, mas porque confio em sua conduta. Também passei a entender a febre como sintoma e não como doença. esse processo foi bem lento e difícil, principalmente com a influencia dos avós , que querem medicar as crianças assim que a temperatura começa a subir. Precisamos (os pais) aqui em casa a sentir segurança no olhar a criança. mais sensibilidade, menos desespero. e sim, apesar de muitas pessoas ainda adoram paninhos, banhos, etc, eu uso remédio para baixar a febre.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s